Caraguá sedia Pan-Americano e Brasileiro de Xadrez para deficientes visuais

Este ano, participam equipes do Brasil, Argentina, Costa Rica e Colômbia 

Teve início no dia 25, em Caraguá, o 2º Pan-Americano de Xadrez para Deficientes Visuais, disputado no Brasil. O primeiro foi em 2014, em Bertioga (SP). O congresso técnico ocorreu um dia antes para receber os 36 jogadores – 29 homens e 7 mulheres – e definir detalhes das partidas. Os jogos são disputados no auditório do Hotel Mar, no bairro Sumaré e terminam nesta sexta, 28.

Este ano, participam equipes do Brasil, Argentina, Costa Rica e Colômbia. Na última quarta, 27, os competidores tiveram a manhã livre antes das rodadas das 15h e 20h e foram conhecer o Espaço Aventura, na praia do Centro.

A colombiana, Maribel Yepes, 35 anos, está no País pela primeira vez. “Estou gostando de tudo. Pratiquei o arborismo no Espaço Aventura e não senti medo, pois os monitores foram muito seguros e atenciosos”, ressaltou.

O colega de equipe, Fernando Daza, 45 anos, já esteve em solo brasileiro por três vezes e também se aventurou no arborismo. “Foi um pouco difícil passar pelo trecho das malhas (redes), mas foi um desafio divertido”, declarou.

Amanhã os jogos ocorrem às 9h e 20h e tem o encerramento com a premiação às 9h.

O presidente da International Braille Chess Association da América (IBCA), o argentino Daniel Moreli e o presidente da Federação Brasileira de Xadrez para Deficientes Visuais, Jeferson Teles, estão na cidade acompanhando o torneio. Ambos agradeceram aos jogadores brasileiros e de outros países pela presença e o apoio da Prefeitura de Caraguatatuba, por meio da secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso pelo apoio.

A secretária dos Direitos da Pessoa com Deficiência e do Idoso (SEPEDI), Ivy Malerba, esteve na abertura do evento e ressaltou o empenho do Governo Municipal em desenvolver políticas públicas inclusivas e reiterou a disponibilidade da SEPEDI em proporcionar suporte ao Pan-Americano. “Vocês estão escrevendo uma parte importante da história do xadrez e, para nós, é uma honra poder apoiá-los”.

A semifinal do Campeonato Brasileiro começa no sábado (29), no mesmo local e terá 20 participantes. Os quatro melhores classificados vão para a final que será em dezembro, em Botucatu.

Esporte adaptado – No jogo de xadrez para deficientes visuais existem algumas adaptações do jogo original. As peças pretas são ásperas ou possuem um pino no alto enquanto as brancas são bem lisas para serem reconhecidas pelo tato. Também há um pino de encaixe a cada movimento para que não sejam derrubadas. Cada jogador tem um tabuleiro individual e marca a jogada do adversário. Cada jogada é falada e gravada para que não ocorram dúvidas.

Fotos: Cláudia Moysés/PMC

Fonte: Prefeitura de Caraguá

Comentários

Comentários


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/portalcaicara/www/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: