Contas de 2014 do ex-prefeito de Ubatuba, Maurício, são rejeitadas pela Câmara

Em sessão especial convocada para julgamento das contas do ex-prefeito Maurício Moromizato (PT) referentes aos exercícios de  2014 e 2015, nesta semana, a Câmara Municipal de Ubatuba não deu os votos necessários para a aprovação dos dados referentes ao ano de 2014, rejeitando parecer favorável da Comissão de Finanças e Orçamento. As contas de 2015 foram aprovadas por oito votos.

“Mesmo obtendo seis votos favoráveis à aprovação das contas e três contrários, Mauricio Moromizato foi torpedeado pelo Regimento Interno da Câmara que exige o mínimo de dois terços para a aprovação. Com dez vereadores, ausente Ricardo Cortes (PSC) por doença, o ex-prefeito viu sua chance de absolvição ir por água abaixo”, segundo nota oficial divulgada pela Comunicação da Câmara.

Um detalhado relatório elaborado pela Comissão de Finanças e Orçamento, presidida pelo vereador Claudnei Xavier (PSDB) aconselhou o “não acolhimento do parecer prévio do Tribunal de Contas do Estado e a aprovação das contas anuais de 2014”.

O relator, vereador Adão Pereira (PCdoB) Adão o relator votou pelo parecer favorável a aprovação das contas dizendo que “caberia advertência mas as irregularidades apontadas pelo TCE não são suficientes para desaprovar as contas do ex-prefeito Mauricio Moromizato”

O vereador Reginaldo Bibi (MDB) questionou o relatório da Comissão de Finanças e Orçamento. Para o vereador, o parecer favorável seria apenas a opinião monocrática do relator, vereador Adão Pereira (PCdoB) , sem a assinatura dos outros dois membros da comissão, no que foi contestado pelo presidente do grupo de Finanças e Orçamento que fez ler ata da reunião onde os três membros concordaram com o parecer.

Parecer do  TCE – “Após analisar recursos do ex-prefeito, o Tribunal de Contas do Estado manteve a decisão de rejeitar as contas de 2014, período no qual Moromizato  era administrador de Ubatuba. Os apontamentos de irregularidades versam sobre o descumprimento da regra da Lei Federal 11.494 sobre a aplicação das verbas do FUNDEB (Fundo Nacional de Educação Básica) e o descumprimento do dever constitucional de aplicar 25% dos recursos na manutenção e desenvolvimento da educação municipal. Mauricio teria aplicado 23,6% desses recursos.

Segundo relatório do Tribunal de Contas do Estado, algumas deficiências do setor educacional em Ubatuba poderiam ser sanadas com a correta aplicação dos recursos, dentre elas, a demanda reprimida por vagas em creches (cerca de 1000 vagas), a falta de entrega de uniformes e a falta de aperfeiçoamento dos profissionais de ensino.

Já as contas de 2015 contou com parecer favorável do Tribunal de Contas, tendo os gastos com Educação, Saúde e mesmo com pessoal respeitado os preceitos legais. Mesmo assim, o vereador Reginaldo Bibi votou contra o relatório da Comissão de Finanças mas  desta vez, as contas de 2015 foram aprovadas”, explicou a nota da Comunicação da Câmara de Ubatuba.

Fonte: Câmara de Ubatuba

Foto: Portal Caiçara

Comentários

Comentários


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/portalcaicara/www/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: