Prefeitura de Ubatuba realiza entrega da base descentralizada do SAMU na região Sul

Espaço foi totalmente reformado

O prefeito Délcio Sato (PSD) participou nesta segunda-feira, 5, da inauguração da base descentralizada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), localizada na Maranduba, região sul do município. O espaço foi cedido pela Administração Regional Sul para o SAMU no dia 7 de janeiro de 2019, por meio do Termo de Cessão de Dependência.

O imóvel passou por uma reforma total, com troca da rede elétrica e hidráulica, troca de piso e de portas, reparo do telhado e pintura. Os serviços foram executados em parceria com o comércio da região, que doou os materiais utilizados, e diversos voluntários.

Além do prefeito, a cerimônia contou com a presença do vereador Osmar (PSD), da secretária de Saúde, Dilei de Brito Nascimento, da diretora da Atenção Básica, Estela Miragaya, da chefe da Rede de Urgência e Emergência, Jussara Nascimento, e das representantes da coordenação do SAMU na região Litoral Norte/SP, Maria Angela Laurito de Moraes e Maria Antônia Barbosa, e do comandante da Corporação de Bombeiros de Ubatuba, Andre Luna Smidi.

“Agradeço as empresas que colaboraram com a reforma dessa base do Samu”, destacou o prefeito. “Em nossa gestão, o Samu foi contemplado com quatro novas viaturas. O atendimento prestado por esses profissionais é decisivo em muitas ocorrências e salva milhares de vidas.  Só no ano passado foram quase seis mil atendimentos em toda a cidade. Deixo aqui meus parabéns e muito obrigado a vocês.”

Na oportunidade o prefeito anunciou também a destinação de uma viatura da Guarda Civil Municipal para a região Sul.

Sobre o serviço

Acionado pelo número 192, o SAMU é um serviço que integra a Política Nacional de Urgência e Emergência e o Sistema Único de Saúde (SUS). Ele corresponde ao nível intermediário de atenção, juntamente com as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e se conecta ao atendimento de média e alta complexidade, feito nos hospitais.

Há dois tipos de ambulância que fazem o atendimento: a Unidade de Suporte Básico (USB) e a Unidade de Suporte Avançado (USA). A equipe de suporte básico é integrada por técnico de enfermagem e condutor e a de suporte avançado, por médico, enfermeiro e condutor. Todos eles têm treinamento de socorrista.

O SAMU Ubatuba conta hoje com três bases descentralizadas Unidade de Suporte Básico (USB10 Maranduba, USB11 Centro e Centro-Oeste e USB12 Félix), contendo um efetivo de 14 técnicos de enfermagem, e 14 condutores socorristas, e com uma Unidade de Suporte Avançado com efetivo de 5 enfermeiros e 8 médicos, no período de 24H.

Os casos mais graves, como os relacionados a acidentes de trânsito, armas de fogo, envenenamentos, ataques cardíacos ou derrame cerebral, são atendidos pela USA, que é como uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Móvel, que conta com equipamentos como monitor-desfibrilador. O âmbito de atuação do SAMU vai além do município podendo participar de socorros em municípios como Paraty (RJ).

No ano de 2018, o SAMU realizou 5.940 atendimentos em todo município. No primeiro semestre de 2019, já foram feitos 3.288 atendimentos de ocorrências. Os casos mais frequentes são: mal súbito, traumas, acidentes automobilísticos, parada cardiorrespiratória, gestantes, psiquiatria, afogamentos, crise convulsiva, entre outros.

O SAMU de Ubatuba ainda participa do projeto “SAMUzinho na escola”, onde são capacitados agentes escolares com treinamento de atendimento pré-hospitalar (APH) 8 horas para o primeiro atendimento aos alunos/ vítima até a chegada do SAMU, conforme determina a lei Lucas N° 13.722/2018. No primeiro semestre, entre maio e junho de 2019, já foram capacitados 58 agentes escolares. A capacitação continuará no segundo semestre.

Funcionamento

A Central de Regulação de Ocorrências, que fica em São Sebastião, é quem faz a triagem e determina o tipo do atendimento – se avançado ou básico. A Central faz uma escuta qualificada do caso e repassa ao médico regulador.

O 192 deve ser acionado somente em caso de extrema urgência. É importante que a pessoa que aciona o 192 esteja no local da ocorrência, tenha paciência e mantenha a calma. Enquanto a ambulância não chega, o médico regulador vai orientando sobre o que tem de ser feito e muitas vidas são salvas graças a isso.

Assim, se uma ambulância do SAMU não pára no local de um determinado acidente é porque está indo atender a outro ainda mais grave, conforme a triagem feita pela Central de Regulação. A população deve colaborar no sentido de estar conscientes sobre o funcionamento do serviço. Por exemplo, motoristas devem estar alertas e abrir caminho para a passagem da ambulância.

Fonte e foto: Secretaria de Comunicação / PMU

Comentários

Comentários


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/portalcaicara/www/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: